Concurso TRT2 (Tribunal Regional do Trabalho 2 ª Região) – Terá mais vagas.

Posted on

image|Concurso-trt2-sao-paulo

Concurso Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região (TRT2) – São Paulo

A oferta de vagas do concurso do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), com sede na capital paulista, foi ampliada. Agora, a seleção visará o preenchimento de 250 vagas. Anteriormente, esse número era de 240. Destas, 183 oportunidades serão para o cargo de técnico judiciário. As outras 67 vagas serão para analista. Além disso, será formado cadastro de reserva. Os vencimentos são de R$7.261,52 para analista e R$4.703,08, para técnico, já considerando-se o vale-alimentação de R$710.

Segundo informações da assessoria do órgão, o número de vagas do novo concurso ainda poderá crescer até a publicação do edital. Além disso, o TRT-2 costuma convocar um grande número de aprovados em seus concursos. Na seleção passada, por exemplo, apesar de a oferta inicial ter sido de apenas 21 vagas, foram convocados até fevereiro deste ano, quando o prazo de validade do certame se esgotou, 5.019 candidatos. Destes, 2.630 foram chamados para o cargo de técnico e 2.389 para analista.

Fases do concurso para o TRT2

No momento, o órgão realiza o processo para a escolha da organizadora. O último certame, realizado em 2008, teve a Fundação Carlos Chagas (FCC) como responsável.

Pré-requisitos das vagas para concurso TRT2

Para técnico, a escolaridade exigida é o ensino médio. Além da área administrativa, serão contempladas também as áreas de apoio de digitação, enfermagem, operação de computadores, tecnologia da informação, artes gráficas, carpintaria e marcenaria, estrutura de obras e metalurgia, telecomunicações e eletricidade, mecânica, apoio de serviços diversos, copa, telefonia, transporte e segurança.

Já para analista, o concurso ainda selecionará para as áreas administrativa e de execução de mandados, e para as seguintes especialidades: contabilidade, tecnologia da informação, biblioteconomia, clínica geral, medicina do trabalho, cardiologia, psiquiatria, psicologia, estatística e arquivologia. Nesse caso, a exigência é ensino superior completo, sendo que para as vagas das áreas judiciária e de execução de mandados o diploma deve ser do curso de Direito.

Fonte: Folha Dirigida



Link Quebrado?